Que esforço financeiro se tem de fazer para comprar uma casa

Que esforço financeiro se tem de fazer para comprar uma casa

O esforço financeiro que se tem de fazer para comprar uma casa difere de regiãopara região. Além de que os preços dos imóveis variam, também o valor do que se ganha é distinto. Em Lisboa, por exemplo, um casal com um salário médio tem condições para adquirir um lar de 52 metros quadrados (m2), enquanto no Portopoderia chegar a uma área de 74 m2. Optar por viver num município contíguo aos principais centros urbanos pode ser a solução para quem procura mais espaço e tem menos capacidade financeira.

No Cadaval, por exemplo, um casal cujos membros ganhem, cada um, 593 euros por mês consegue adquirir um imóvel com 199 metros quadrados; em Oeiras, com um salário médio de 1076 euros, o máximo que vai conseguir são 78 metros quadrados. E com uma taxa de esforço bastante superior, segundo as contas do ComparaJá.pt para o Dinheiro Vivo.

No distrito de Lisboa, é em Mafra que se ganha menos. O salário médio é de 571 euros. Ainda assim, de acordo com o que escreve a publicação, com este rendimento é possível adquirir uma casa com as mesmas dimensões das de Oeiras.

Na cidade de Lisboa, um casal com um rendimento mensal conjunto de 2016 euros consegue comprar uma casa de 52 m. Mas para isso precisa de ter poupado 47 684 euros para a entrada inicial, de forma a conseguir um financiamento máximo de 190 735 euros a 40 anos.

Na região Norte, o valor do m2 cai quase para metade e, regra geral, as casas são maiores. No Porto, ganha-se em média 848 euros por mês. Com este rendimento, os casais que pretendam comprar casa conseguem obter um empréstimo bancário máximo de 160 458 euros a 40 anos e comprar um imóvel de 74 metros quadrados.

Se quiserem uma casa maior, escreve o jornal, o destino ideal é Paços de Ferreira. Na “capital do móvel”, com um salário mensal líquido de 508 euros, é possível adquirir uma casa maior – 169 metros quadrados. E vão necessitar apenas de 24 023 euros para a entrada inicial.

Marco de Canaveses, Paredes, Trofa e Amarante são também concelhos onde se consegue viver “mais à larga”. 488 euros é quanto se ganha na Lousada. A pouco mais de 40 quilómetros do Porto, é o concelho com o salário médio mais baixo. Mas aqui é possível obter um empréstimo 92 364 euros e comprar uma casa com 151 metros quadrados.

Para esta análise o ComparaJá.pt considerou um valor de financiamento de 80% do valor de aquisição e uma TAEG de 2,9%, e com uma fatia de 20% de poupança prévia para a entrada inicial. Para o cálculo do salário médio líquido, o comparador recorreu à Pordata (dados de 2016), bem como à calculadora da consultora PwC para atualizar os valores com a taxa de evolução em Portugal (dados do INE entre 2016 e 2018). Por fim, foram consultados portais imobiliários como o Idealista, para calcular a média ponderada do preço do metro quadrado para imóveis de tipologia T2 e T3.

A plataforma alerta, porém, que este são valores genéricos, sendo “fundamental que cada família faça individualmente o cálculo da taxa de esforço específica” e peça o crédito de acordo com o seu perfil.